sexta-feira, 8 de março de 2013

Carrocerias da Ciferal: Flecha de Prata

Fonte: Inbus Transport
Matéria/Texto: Luís Constantino
Fotos: Acervo Paraíba Bus Team

Estamos no ano de 1969...


As empresas de transportes rodoviários tinham entre outras opções de carrocerias, a utilização de um modelo que era construído em perfilados de alumínio, que garantiam leveza na carroceria durabilidade e harmonia em seus aspectos externos devido as aplicações de frisos polidos. 

A disputa com outros modelos da época eram divididos entre: Nielson (Diplomata JO), Nicola (modelo Marcopolo) - opções para montagem sobre o chassi Mercedes-Benz (LPO-344, LPO-1111 e O-352HL), FNM (antiga fábrica nacional de motores com o robusto V.10) e Scania (B-76). A estrela alemã ofertava os robustos O-352HL e o O-326 de 200 Hp de potência entre os modelos rodoviários de grande aceitação entre os frotistas da época.

Neste mesmo ano, a empresa Real Ita - do transporte rodoviário de passageiros situado em Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, faria a aquisição de algumas unidades do modelo Ciferal Flecha de Prata - que sem dúvida era a carroceria "top" da encarroçadora carioca, onde conceituadas empresa do setor como Cometa, Itapemirim, 1001, Rio Tinto e Expresso de Prata tinham esses veículos em suas frotas.

Na ocasião a montadora construía carrocerias totalmente em alumínio que sob o comando do ilustríssimo Sr. Fritz Weismann (então presidente da Ciferal) e muito respeitado pelos outros encarroçadores, mostraria uma versão que subistituiria o modelo que teve início de fabricação a partir do ano de 1961.


Em 1969 a Ciferal lança o Líder e posteriormente o Líder 2001 - mesmo com a carteira de pedidos do Flecha de Prata em andamento.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO! - Os comentários são realizados por qualquer visitante, e não representam de forma alguma a opinião de toda ou parte da equipe do Portal Ônibus Paraibanos.

Comentem de forma educada e responsável :), caso contrário, aguentem as consequências!